Edição 2017.1 - Artistas selecionados

Brasileira, nascida em Salvador, na Bahia, Carmen é Arquiteta e Arteterapeuta Junguiana, mas, é como Artista Visual, que ela expressa o seu encanto pela natureza, pelas belezas da sua terra e principalmente pelo conhecimento da alma humana, quando põe seu olhar sobre o universo feminino e suas possibilidades estéticas. E o faz colocando-se sempre na sutil linha poética que se instala entre a realidade e a fantasia. Criando e registrando em telas e painéis toda a sua pesquisa, ela segue em um estilo autoral, de colorido vibrante e traços precisos, orgânicos e sinuosos, a que denomina Figurado Contemporâneo.

Um universo luminoso, de forte colorido, onde a imagem, a figura, é também colocada como expressão de importância na arte visual.

Carmen Freaza

E isso ela explica: “Nascendo em Salvador, uma cidade cheia de matizes, marcada por um sol que quase nunca sai de cena, sinto-me naturalmente impregnada por essas imagens, por essas raízes, por essa terra que me deu régua, compasso e pincel…”

Mas, seu olhar na condução para a beleza e a harmonia, teve outras influências como quando era tocada profundamente pelas obras criadas por seu tio-avô, Edmond Roustan, pintor impressionista, tio de sua mãe, de família franco-libanesa. Seu pai, espanhol, contribuiu para influenciá-la trazendo para casa um ambiente onde predominava a arte, a música e a gastronomia do Norte do País Ibérico.

 

Com tantas raízes, sua obra impregnada de brasilidade, com modelagem e colorido tropical, também se insere no contexto da universalidade.

Sempre ligada ao conceitual e à pesquisa, divide seu conhecimento ministrando aulas de criatividade e arte.

 

Desde 1982 vem percorrendo uma jornada da qual fazem parte exposições individuais, coletivas e salões de arte na Bahia e em diversos outros estados do Brasil.

 

Fora de seu país já expôs em Florença na Itália, em Paris na França, e em maio estará em uma coletiva na cidade de Porto, em Portugal.

Seu atelier localiza-se em Salvador, na Bahia, e lá, além de produzir seus trabalhos, mantém-se em exposição permanente.

Para a edição 2017.1 do Circuit Café-Culture, Carmen apresenta:

Estação Rio de Janeiro:

"Ser, nascer"

Acrilica sobre tela (50 x 70)

Estação Genebra:

"Fronteira 1".

Acrilica sobre tela (50 x 50)

"Fronteira 2".

Acrilica sobre tela (50 x 50)

Estação Rio de Janeiro:

"E Renascer"

Acrilica sobre tela (50 x 70)

© 2018 by Self-Curated

  • Facebook Clean
  • Twitter Clean